PATA DE VACA (Bauhinia fortificata)

Pata de vaca

Ocorrência – do Piauí até o Rio Grande do Sul
Outros nomes - casco de vaca, mororó, pata de boi, unha de boi, unha de vaca
Características – espécie que atinge até 9 m de altura, com tronco tortuoso, de 30 a 40 cm de diâmetro e ramos jovens com dois espinhos curvos como estípulas na base do pecíolo. Folhas compostas, com 2 folíolos germinados que, no conjunto, tomam a forma que lembra o casco de boi, glabras ou levemente pubescentes na face dorsal, nervuras proeminentes na região superior, coriáceas, lisa, brilhante na face superior, com glândula na base, bordos lisos, de 8 a 12 cm de comprimento. Inflorescência em cacho terminal, com flores grandes, longas, estreitas estriadas, rugosas e brancas. Fruto vagem alongada, pontiaguda, marrom-acizentado, de até 20 cm de comprimento por 2,5 cm de largura, com deiscidência elástica, de valvas lignificadas, abrindo-se em duas partes, com cinco a dez sementes, que se abre, liberando as sementes de coloração castanho a pretas, achatadas, com poros, medindo 1 cm de comprimento. Um Kg de sementes contém aproximadamente 15.100 unidades.
Habitat - formações florestais do complexo atlântico e nas matas de planalto.
Propagação – sementes
Madeira – moderadamente pesada, mole, de baixa durabilidade quando exposta ao tempo.
Utilidade – eficazmente utilizada no tratamento da diabete. Suas folhas, cascas, lenhos e raízes são usadas no tratamento das afecções urinárias. As flores novas possuem ação purgativa. As raízes em decocto funcionam como vermífugo.
Florescimento – outubro a janeiro
Frutificação - junho a agosto


Voltar

                                             
                                   

        Sitio Vitoria regia   Reflorestamento e Mudas